Escolha uma Página

Na Comissão de Direitos Humanos, que ele presidiu mais de uma vez, abriu a CPI dos Trotes, inédita no Brasil. Ela foi criada a partir de uma audiência pública que levantou denúncias de violência e discriminação nas Universidades:

O então deputado Adriano Diogo (PT), que presidia a CDH, relatou à Revista Adusp que houve fortíssima pressão por parte da direção da FMUSP para que uma das audiências não fosse realizada. Os relatos colhidos nas duas audiências da CDH revelaram uma realidade de profunda discriminação, especialmente contra mulheres e homossexuais, na FMUSP e na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), e deram ensejo, por sua gravidade, à criação de uma CPI, finalmente instalada em 17 de dezembro de 2014. A faculdade, lembra Diogo, enviou advogados para embaraçar a CPI. “Todos os dias eles estavam lá me intimidando, me coagindo, esvaziando a sessão para que não desse quórum”, conta.

A CPI funcionou do fim de 2014 ao início de 2015 e denunciou e documentou diversos casos de violência contra estudantes, incluindo racismo e violência sexual, nas instituições de ensino superior no Estado:

Depois de 35 sessões e mais de 100 depoimentos, os deputados integrantes da comissão ouviram opiniões de professores e especialistas e o depoimento de vítimas que relataram casos de abusos em sete instituições: Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e de Campinas (PUC-Campinas), e da Faculdades Adamantinenses Integradas (FAI).

Em praticamente todas as instituições, relatos de abusos e violações de direitos envolvem os cursos de medicina. A Faculdade de Medicina da USP foi citada em cinco denúncias de estupro consumado ou tentativa de estupro.

O relatório pediu a investigação e a responsabilização administrativa, civil e penal dos envolvidos, bem como a criação de mecanismos, pelo MEC, de expulsão de alunos que cometam trotes violentos.

VEJA A PLAYLIST COMPLETA DO CASO